segunda-feira, 23 de março de 2015

Claudia Raia afirma: conta na Suiça foi encerrada em 2006

Caudia Raia precisou criar uma nota de esclarecimento e publicar em sua conta oficial no Instagram para explicar aos seguidores que a conta na Suiça, listada por um levantamento da agência de "private bank" do HSBC em Genebra, foi encerrada em 2006.
Atriz Claudia Raia é alvo de polêmicas : 
Atriz virou alvo de polêmicas ao sair em uma lista de celebridades que possuem contas secretas na Suiça.

Caudia Raia precisou criar uma nota de esclarecimento e publicar em sua conta oficial no Instagram para explicar aos seguidores que a conta na Suiça, listada por um levantamento da agência de "private bank" do HSBC em Genebra, foi encerrada em 2006.

"Em relação a matéria 'Lista de correntistas do HSBC...' publicada hoje, venho informar que a conta citada – encerrada em 2006 - continha um dinheiro que era uma reserva pessoal, fruto de muito trabalho, com seus devidos impostos recolhidos.

Sobre a associação leviana e irresponsável que a matéria tenta fazer entre a existência dessa conta e a captação de recursos para meus espetáculos musicais através da Lei Rouanet, gostaria de afirmar que sempre realizei corretamente a rígida e transparente prestação de contas exigida pela Lei - nunca houve nenhum tipo de dúvida sobre isso.

Essas contas, inclusive, estão disponíveis no órgão competente para qualquer tipo de consulta.Sou uma empresária e produtora cultural que luta há 30 anos para levar espetáculos de qualidade à população brasileira, gerando empregos e capacitando profissionais no país.

Não há o menor cabimento associar um antigo investimento pessoal meu a valores de captação para produções culturais realizadas por mim. Entendo a importância da investigação dos casos de corrupção que vêm assombrando nosso país e assim como todos os brasileiros torço para que os culpados sejam punidos", disse a atriz na rede social.

O caso do banco HSBC, conhecido como Swissleaks começou com o vazamento de uma lista do banco contendo milhares de correntistas internacionais que eram orientados a mover fundos para a filial do banco em Genebra para evitar incidências fiscais. Manter uma conta em um banco estrangeiro é absolutamente legal, mas na maioria dos países do mundo - incluindo o Brasil - é preciso notificar o governo.

A investigação mostra também que há casos de personalidades que receberam dinheiro público para desenvolver atividades artísticas por meio de leis de fomento –como a Lei Rouanet e o Fundo Nacional de Cultura.

Mas não é possível nem correto fazer uma conexão entre o dinheiro captado e os recursos que eventualmente circularam nas contas bancárias na Suíça.

O cineasta Andrew Waddington, mais conhecido como Andrucha, também é listado como dono de uma conta numerada no banco suíço. Sócio da produtora Conspiração Filmes, ele aparece nos registros dividindo uma conta com seu irmão Ricardo Waddington, que hoje é diretor da TV Globo. Em 2006/2007, a conta dos dois não tinha saldo.

Andrucha e Ricardo Waddington foram titulares da conta 14870 HW, aberta em 7 de março de 1997 e encerrada em 31 de janeiro de 2000.

A Conspiração Filmes, de Andrucha, captou R$ 13,4 milhões, conforme dados do Ministério da Cultura. O dinheiro foi liberado para projetos como “Taça do Mundo é Nossa Casseta & Planeta O Filme”, “Matador” e “Eu Tu Eles”.

O cineasta Hector Babenco aparece relacionado à conta 1683 JM, aberta em 25 de abril de 1988 e encerrada em 6 de janeiro de 1992. Sua produtora, a HB Filmes, já captou R$ 16,2 milhões para trabalhos como o filme “Carandiru” e a peça de teatro “Hell”.

Com informações do Site Jornal de Luzilandia
Compartilhe este artigo

0 Comentários :

Postar um comentário